Códigos e etiquetas: por que segui-los?

0
12/03/2014
Hola!!!


Vocês sabem que além de blogueira, trabalho também com Consultoria de Moda e Imagem e dias desses me deparei com uma pergunta clássica em uma conversa com amigos e como Consultora achei bacana compartilhar isso com vocês! Nossa vida é feita de códigos e regras, mas por que devemos segui-los?!


Glória Kalil em seu livro Chic[érrimo] nos explica de forma clara, por que devemos seguir (ou não) os códigos e regras de etiqueta impostos pela sociedade e a ideia dela se assemelha muito a minha.

Cada vez que o mundo passa por grandes transformações, ele tem que se adaptar e fazer uma revisão dos antigos códigos. Os comportamentos em geral entram em novos regimes. Certo?

Em 1530, o manual de etiqueta de Eramos de Rotterdam, o primeiro best-seller do mundo ensinava que não se devia palitar os dentes com a mesma faca com que se cortam os alimentos, matam porcos ou inimigos. Imagina a cena?

Vivemos em um mundo cheio de possibilidades e tecnologias que nos possibilitam trocas de experiências e informações que devem apenas nos acrescentar. Um pouco de civilidade e de organização não faz mal a ninguém.

O que seríamos de nós sem as leis e os códigos? A vida seria uma barbárie, um salve-se-quem-puder! Os códigos de etiqueta e da moda são importantes para você saber viver melhor em sociedade e com você mesma. Vamos analisar três questões:

1. Se você é convidada a uma festa de traje social e vai com um vestido preto com pérolas, você sinaliza que está em iguais e sabe conviver.
2. Se você quebra o traje estipulado no convite com alguma mistura inesperada, por exemplo uma jaqueta de couro cheia de spikes, seu depoimento é de adesão ao grupo, mas com algumas diferenças.
3. Se você está cansada de saber que deve ir de vestido longo e vai com um jeans detonado e uma regata, você resolveu não se aderir ao grupo, mesmo sabendo o Código de Vestimenta. Neste caso, você não vai se sentir incomodado com os olhares e futuros comentários da escolha do seu look naquela noite.

Moral da história: se você conhece os códigos, pode até transgredi-los!

Se foi com um jeans rasgado por que quis ótimo, mas se você foi por que não sabia do Código de  Vestimenta, foi um erro e o pior, você vai se sentir mal.

É claro que não há necessidade de paranoia, de achar que você deva conhecer todas as maneiras de se comportar e se vestir e pensar o tempo todo na aparência. O ideal é transitar pelos códigos de moda e etiqueta com naturalidade!

Você escolhe o que vai ser, sucesso ou vexame!

E quem ensina esse códigos? 

Antigamente era em volta da mesa que se aprendia a comer de boca fechada, usar os talheres e tomar a sopa sem fazer barulho. Era o lugar onde se discutia os acontecimentos do dia na escola, no trabalho e na cidade e assim eram impostas indiretamente as regras básicas de convivência.

Com a correria dos dias de hoje isso já não existe mais. Todos trabalham ou estudam até tarde, cada um tem sua TV no quarto, já não há mais almoços e reuniões familiares frequentes.

E sabe qual é a verdade? Um dia isso tudo faz falta! Quando nos deparamos com um jantar mais requintado ou um evento sofisticado não sabemos como agir. E ai que entra os nossos valores e comportamentos.

Portanto, corra atrás de todo conhecimento e saiba que se existem as regras é óbvio que você pode segui-las ou não, sabendo então, que pra toda ação há uma consequência!


Besos amores :P


0 comentários: